Assista nosso Programa

domingo, 20 de junho de 2010

Um D.Pedro II que poucos conhecem

Editora DCL lança O Príncipe Triste contando a história do solitário menino que foi feito imperador aos 14 anos de idade.

Aos 14 anos, uma viagem a Petrópolis para conhecer o Palácio Imperial serviu de inspiração para que o autor Rui de Oliveira escrevesse o livro O Príncipe Triste, que está sendo lançado pela editora DCL (Difusão Cultural do Livro), contando a história de D.Pedro II, grande personagem da História brasileira que foi feito Imperador aos 14 anos de idade. A obra possui também textos históricos escritos pela antropóloga Lilia Moritz Schwarcz que ajudam a contar a vida do Imperador.
Trabalhando com a ficção e realidade, Rui de Oliveira trata em O Príncipe Triste dos momentos extremos da vida de D. Pedro II: sua precoce coroação aos 14 anos e seu humilhante banimento do país, aos 64 anos de idade. “A criação sempre passa pela memória e pela imaginação, e eu gosto de trabalhar com estes dois universos. O real — não o realismo — é sempre o caminho mais legítimo à fantasia e ao imaginário. Você só acredita no fantástico se ele for crível em sua fantasia. Acho que em O Príncipe Triste consegui esta abordagem do imaginário por meio de fatos reais”, explica o autor.
Uma das intenções do livro é mostrar aos pequenos leitores o verdadeiro valor que o Imperador tem para a história brasileira e que poucos conhecem. “Pretendi realizar um livro que expressasse aos jovens leitores a dimensão humana, as contradições, fraquezas e grandezas do nosso Imperador. Ele, sem dúvida, foi um dos personagens mais trágicos, mal compreendido, profundamente humilhado e ofendido de nossa História, apesar de ter sido amado pelo povo”, enfatiza.
O livro retrata o encontro imaginário de D. Pedro II com Helena Costa, uma menina que cursava a segunda série ginasial do colégio D. Pedro II do Rio de Janeiro, que participou de um concurso de cartazes e, como prêmio, ganhou uma visita ao Palácio Imperial. Entre as peças expostas, um quadro chamou a sua atenção: deparou-se com um retrato de D.Pedro II ainda menino, “com o rosto sério e compenetrado”, com uma fisionomia que parecia triste. Depois de alguns minutos de observação, a pequena Helena ouve uma voz chamando-a: era o pequeno Imperador. Os dois trocam confissões e viram amigos. A partir desse encontro surge uma história mágica e encantadora.

Impressões do autor

Como imaginário e realidade se interligam em O Príncipe Triste, a história de Helena se confunde com a de Rui de Oliveira. As suas impressões estão presentes, por exemplo, no momento em que conta como foi a ida ao Palácio Imperial. “Impressionaram-me muito os quadros, as pinturas históricas, os móveis e salões e, principalmente, o deslizar das pantufas. Simbolicamente, naquele momento comecei a fazer este livro”, conta. Ele, inclusive, é representado na obra aos 14 anos junto com outros coleguinhas de sala. “Todos foram personagens reais, pintados de memória. Inclusive minha mãe, ilustrada nas páginas 5 e 7”.
Criar o livro não foi tarefa fácil. O autor preocupou-se com todos os detalhes: desde o texto até as ilustrações documental, histórica e figurativa. Foram três anos para a realização do trabalho, incluindo estudos, pesquisas e arte final das ilustrações. Valeu a pena. Rui de Oliveira retrata com perfeição todos os detalhes da época. “Pessoalmente, eu tenho muitos livros sobre indumentária, mobiliário, bem como arquitetura de interiores. Sou muito detalhista. Os tipos de tecidos que utilizo nas roupas eu gosto de caracterizá-los bem. Dedico muito tempo ao estudo de seu brilho, da textura e do drapeamento”, detalha.
Dando mais detalhes de D. Pedro II, o autor contou com a pesquisa da antropóloga e históriadora Lillia Moritz Schwarcz que, segundo Oliveira, materializou o perfil histórico da trajetória de vida do Imperador. “Isto foi conceitualmente muito importante na concepção final do livro. Ela deu veracidade à fantasia real da primeira parte”, justifica o autor. “O trabalho foi muito prazeroso, pois nada como tomar uma pesquisa de ‘adultos’ e traduzi-la para o universo infantil. Gostei também pela mistura de ficção e não ficção e pelo aspecto lúdico e onírico do livro”, endossa Lilia Moritz. A historiadora, para contextualizar o leitor, ainda traz imagens de D.Pedro II que foram coletadas no Museu do Ipiranga, Biblioteca Nacional, Museu Mariano Procópio e em algumas coleções privadas.
Uma das maiores satisfações de Rui de Oliveira é poder mostrar aos leitores um dos maiores estadistas que o Brasil já teve; uma personalidade que merece todo o apreço dos brasileiros e destaca suas qualidades. “Basta ler as crônicas dos viajantes de diversos países que estiveram no Brasil e conheceram D. Pedro II. Todos elogiam a sua personalidade, grande erudição e extrema simplicidade. Isto sem mencionar o seu alto espírito democrático. Ele foi o nosso primeiro grande estadista”, finaliza.


FICHA TÉCNICA:
Título: O Príncipe Triste
Texto e Ilustração: Rui de Oliveira
Textos Históricos: Lilia Moritz Schwarcz
Nº de Páginas: 40
Acabamento: Brochura com verniz
ISBN: 978-85-368-0359-3
Preço: R$ 25,90