quinta-feira, 22 de agosto de 2019

Avaliação empresarial pela primeira vez "Made in Brazil"




Consultor Fernando Cabral escreve guia de como avaliar empresas no Brasil pautado nas particularidades do mercado nacional


O Brasil é um país de dimensões continentais e, apesar de ser a oitava economia do mundo, quando o assunto é avaliação empresarial, a falta de material teórico sobre a realidade brasileira é uma das maiores dificuldades encontradas pelos avaliadores. Para preencher essa lacuna, o administrador e consultor Fernando Cabral lançou um verdadeiro guia de como avaliar empresas no país: Avaliação de empresas – e os desafios que vão além do Fair Value, lançamento da Lura Editorial.

Ao avaliar a primeira empresa de sua carreira, em 2005, Fernando teve a impressão de que “havia uma abismo entre o mundo teórico e prático”. Na época, encontrou apenas literatura voltada para o mercado norte-americano. Fato que, segundo ele, pouco mudou com o passar dos anos.

“Infelizmente, pouco ou nada mudou até hoje. Os livros continuam sendo ‘tropicalizados’ (...) Em suma, as informações e soluções propostas nas obras para avaliar empresas não evoluíram de forma a atender às necessidades de um avaliador.” Avaliação de empresas – prefácio.

Para o autor, ao se basearem apenas em obras estrangeiras os avaliadores deixam de assumir problemas peculiares do Brasil, tais como: instabilidade econômica, mudanças de ordem tributária e crises políticas, além de outras particularidades empresariais típicas da cultura brasileira. “A ideia de fazer a obra, portanto, é fruto das minhas dificuldades e da minha paixão pelo assunto. (...) parte significativa dessa operação não está nos valores, mas na relação humana”, admite.

A obra é dividida em três partes. Na primeira, Fernando apresenta as metodologias de Avaliação de Empresas (Valuation) e suas armadilhas. Na segunda, de forma didática, explica como ocorrem as etapas do processo de compra e venda de empresas. Na terceira, o leitor é apresentado aos caminhos alternativos mais utilizados em Fusões e Aquisições (F&A) e à realidade do mercado nacional. Um dos destaques da obra é a descrição detalhada de uma avaliação na prática, com o uso do software de análise de risco chamado @RISK.

Fernando assume um grande desafio na tentativa de desmistificar a complexa teoria de valuation e como ela ocorre na prática. A obra se propõe a responder questões pontuais como: por que o valuation das empresas estão superavaliados? Quais são as armadilhas e os cuidados que deve ter? Mudanças de regime tributário fazem diferença no valor do negócio? Como proceder com o caixa da empresa e faturamento?

Ou seja, de maneira direta, o autor revela o que acontece no mundo da avaliação de empresas sem censura. E chega a uma conclusão: não importa de que lado você está, comprador ou vendedor, os desafios vão além do fair value (valor justo). É preciso ter conhecimento e habilidade para fechar o melhor negócio.

A obra, inclusive, chamou a atenção de um dos especialistas mais renomados no segmento de valuation no Brasil, Alexandre Assaf Neto:

“Uma obra moderna e importante para o estudo de Valuation no Brasil. Privilegia a prática, porém sem perder o fundamento conceitual necessário. O livro é resultado do fascínio e curiosidade do autor em entender como se faz valuation na prática. Destaque da obra ainda são os cases de empresas brasileiras introduzidos ao longo dos capítulos.” - Alexandre Assaf Neto, Doutor e Mestre em Administração - Professor Emérito da Faculdade de Administração, Economia e Contabilidade de Ribeirão Preto - FEARP

Ficha Técnica:
Título: Avaliação de empresas – e os desafios que vão além do Fair Value
Autor: Fernando Cabral
ISBN: 978-65-80430-32-1
Editora: Lura Editorial
Páginas: 320
Formato: 17x24cm
Preço: R$ 130,00

Sinopse: Avaliação de Empresas (Valuation) é um tema muito explorado em Finanças. Todavia, o que poucas pessoas sabem é que não se trata de uma ciência exata. Normalmente, quando se pensa no valor de uma empresa, estima-se como algo preciso e inquestionável. Não só é questionável, como também é extremamente amplo o intervalo de valor de empresas no Brasil. Questões de toda ordem contribuem para essa ocorrência em nosso país. Fatores exógenos como mudanças de ordem tributária, instabilidade econômica e fatores políticos são apenas alguns exemplos. Esta obra tem como desafio convergir a teoria complexa de valuation em prática, abrindo caminho para discussões mais profundas sobre a realidade em Fusões e Aquisições. De maneira direta e peculiar, o autor revela o que acontece no mundo de Fusões e Aquisições sem entrelinhas nem censuras. Não importa de que lado você está, comprador ou vendedor, os desafios vão além do Fair Value. É preciso ter conhecimento e habilidade para fechar o melhor negócio. Não basta ter o “melhor valuation”.


Fernando Cabral



Sobre o autor: Fernando Cabral é bacharel em Administração de Empresas pela UNAERP com especialização em Controladoria e Finanças pela Fundace/Fea – USP Ribeirão Preto. Também é técnico em Contabilidade pelo Senac. Como avaliador de empresas na Gordon Valuations, tem mais de cinquenta avaliações registradas desde 2007. No papel de advisor, já prestou assessoria para empresas de diversos segmentos e tamanhos. Como profundo estudioso e pesquisador das áreas de Finanças e Custos Gerenciais, publicou artigos e matérias voltados para o assunto.












Sacola personalizada para casamentos e eventos em geral







quinta-feira, 1 de agosto de 2019

CIÊNCIA COMPROVA: ajudar os outros traz mais benefícios




A ciência comprova: ajudar aos outros gera mais motivação e felicidade do que ser ajudado. Esta evidência é uma das recentes descobertas científicas apresentadas no livro A Ciência da Felicidade, do consultor, palestrante e professor Luiz Gaziri, publicada no Brasil pela Faro Editorial. E não se trata de motivação barata ou incentivo sem fundamentos: é pura ciência.

No experimento realizado pela University of California, funcionários de uma empresa de bebidas foram incentivados a praticar pequenos atos de bondade para outro grupo de colegas, mas não para todos. Os cientistas descobriram que os funcionários agraciados com benesses passaram a ser 278% mais generosos com os colegas, comparados com o conjunto de pessoas que não recebeu atos de bondade. A grande revelação estava por vir: os cientistas perceberam que os indivíduos que tiveram os aumentos mais significativos na felicidade foram os altruístas e não os que receberam as ações.

Em outro estudo, cientistas da Harvard, Simon Fraser e University of Toronto presentearam pessoas na rua com um envelope que continha US$5,00 dentro e mediram a felicidade de cada participante. Algumas pessoas foram instruídas a gastar o dinheiro comprando algo para si mesmas, enquanto outras deveriam presentear outra pessoa. Os cientistas descobriram que aqueles que deram o presente afirmaram estar mais felizes do que os que gastaram a quantia consigo mesmos.

Essas são apenas duas comprovações de que fazer o bem traz ainda mais benefícios a quem pratica. E as ações não precisam ser extravagantes. Elogiar e demonstrar gratidão, por exemplo, já são o suficiente para exercitar a bondade e se beneficiar da felicidade que o ato traz. “Você pode ser melhor no que faz! Em ajudar e reconhecer aos outros, na sua gratidão, nos seus elogios; você pode ser melhor em encontrar um propósito no seu trabalho (...). E agora você sabe que essas afirmações não são motivação barata ou incentivos ao pensamento positivo - são ciência pura”, afirma.

Ficha técnica:
Título: A Ciência da Felicidade: escolhas surpreendentes que garantem o seu sucesso
Autor: Luiz Gaziri
ISBN: 978-85-9581-077-8
Editora: Faro Editorial
Páginas: 240
Formato: 16 x 23 cm
Preço: R$ 44,90

Sinopse do livro: A Ciência da Felicidade é uma obra que fará seu entendimento sobre felicidade e motivação virar de cabeça pra baixo, revelando como alguns conceitos que você acreditava podem passar de mocinhos a vilões e interferir negativamente em sua vida. O autor Luiz Gaziri estudou milhares de artigos científicos e visitou alguns dos cientistas mais renomados do mundo em universidades como Harvard, Stanford e New York University para encontrar a resposta. E descobriu que grande parte da nossa motivação e felicidade depende unicamente das nossas escolhas. Crenças como: dinheiro traz a felicidade; reconhecimento é o que motiva as pessoas; e pensamento positivo é a chave para atingir objetivos na vida são substituídas por: a forma como você usa o seu dinheiro é mais importante do que quanto você ganha; o poder do reconhecimento acontece de forma inversa ao que a maioria das pessoas acredita e pensar positivo, por incrível que pareça, reduz suas chances de atingir objetivos.

Sobre o autor: Luiz Gaziri trata dos mais variados assuntos do mundo corporativo e do cotidiano com uma abordagem 100% baseada em comprovações científicas. Tem contato frequente com cientistas de vários países e já visitou pesquisadores nas instituições mais renomadas do mundo. Gaziri atua com palestras, workshops e consultorias, além de ser professor de pós graduação na FAE Business School, ISAE/FGV e PUC-PR. Tem formações acadêmicas nos Estados Unidos, Inglaterra e Brasil e foi executivo por 16 anos ocupando cargos de liderança em empresas dos mais variados portes e segmentos. É também autor do livro A Incrível Ciência das Vendas. Seu trabalho já foi destaque em veículos como G1, Você S/A, Estadão, Correio Braziliense, SBT, RBS, O Estado de Minas, Gazeta do Povo, O Tempo, A Tribuna, Transamérica, A Crítica e UOL. Seu propósito é possibilitar que pessoas e organizações tomem melhores decisões utilizando a ciência.


Sacola personalizada para lembrancinhas


sábado, 15 de junho de 2019

A ascensão do bolsonarismo no Brasil do Século XXI

A obra do jornalista Cesar Calejon e do fotógrafo Adriano Vizoni, lançada pela Lura Editorial, analisa os grandes fatores que possibilitaram a ascensão do ex-capitão do Exército Brasileiro à presidência do País

No dia 7 de outubro de 2018, o candidato do Partido Social Liberal (PSL) à Presidência da República Federativa do Brasil, Jair Messias Bolsonaro, recebeu os votos de 49.276.990 brasileiros durante o primeiro turno das Eleições: 46,03% dos votos válidos. Por uma margem pequena, o ex-capitão do Exército Brasileiro não assumiu a chefia do Executivo na primeira instância do pleito e sem contraproposta a ser avaliada no segundo turno.

De acordo com o autor e jornalista Cesar Calejon, esse é um fato ainda mais significativo do que a própria eleição de Bolsonaro no segundo turno, com 57.797.464 votos. Na obra A ascensão do bolsonarismo no Brasil do século XXI, publicada pela Lura Editorial, Cesar explica que cinco grandes forças motivaram a votação maciça que o até então deputado federal teve na eleição presidencial de 2018: o antipetismo, o elitismo histórico, o dogma religioso, o “sentimento de antissistema” e a disseminação de notícias falsas ou discurso de ódio e medo a partir do uso de ferramentas como WhatsApp e Facebook.

A fim de entender como essas forças atuaram para possibilitar essa ascendência, Cesar realizou diversas pesquisas e entrevistas com doutores em Ciência Política e Relações Internacionais, jornalistas, psicólogo, neurocientista, personalidades e profissionais que participaram ativamente dos acontecimentos mais expressivos dos últimos anos, como o ex-ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo e Fernando Haddad, candidato do PT à Presidência em 2018.

Calejon utiliza na obra uma abordagem que reúne o jornalismo e o fotojornalismo na construção da narrativa. Para ilustrar os raciocínios apresentados no título, foram utilizadas imagens do fotojornalista Adriano Vizoni, que cobriu a maioria dos eventos abordados na obra, entre 2013 e 2018, para o jornal Folha de São Paulo.

Os capítulos são organizados de forma cronológica e seguem um valor de importância considerando a influência que cada elemento exerceu para a ascensão do bolsonarismo. Eles apresentam uma análise aprofundada dos temas centrais que permeiam a questão, como: aderência da população às retóricas do ex-capitão; os problemas relacionados à educação básica; a influência da mídia sobre a sociedade brasileira e os grupos internacionais que influenciaram de forma definitiva nas eleições brasileiras de 2018. O autor lembra aos leitores que esses mesmos grupos também foram decisivos para os resultados do Brexit, da eleição de Trump em 2016, entre outros.

Por fim, A ascensão do bolsonarismo no Brasil do século XXI debate quais são as expectativas e possíveis implicações, considerando a interação da administração Bolsonaro com a sociedade internacional até 2022, caso o presidente brasileiro realmente cumpra algumas das promessas que foram feitas.

Independentemente do posicionamento político-partidário, Cesar Calejon tem a intenção de que os leitores, a partir desse livro, entendam que existe uma nova estrutura sociopolítica determinada a partir de 2019, com outros agentes, novos equilíbrios de poder, filosofias distintas, diferentes alianças e narrativas sendo orquestradas para outra elaboração organizacional.

Lançamento da obra:

Data:15/07
Horário: às 19h
Local: Livraria da Vila
Endereço: Rua Fradique Coutinho, 915 - Pinheiros – SP
Entrada gratuita

O evento contará com a presença dos autores Cesar Calejon e Adriano Vizoni para uma sessão de autógrafos.

Link para compra na pré-venda: http://bit.ly/2MKB1T7

Sobre os autores: Cesar Calejon é jornalista com especialização em Relações Internacionais pela Fundação Getulio Vargas (FGV), onde obteve o maior Coeficiente de Rendimento Acumulado (somatório das notas obtidas em cada disciplina ministrada) do curso e foi eleito o melhor aluno da turma T4. Durante as duas últimas décadas, atuou em algumas das principais agências de comunicação do Brasil e colaborou redigindo para jornais diários e revistas mensais, tais como Go Outside, Fluir e Venice.

Repórter fotográfico do jornal Folha de São Paulo desde 2009, Adriano Vizoni é um dos profissionais mais respeitados e experientes do jornalismo brasileiro. Formado em jornalismo, Vizoni sempre faz questão de ressaltar os aspectos contraditórios de cada história (o outro lado da moeda) e possui o olhar extremamente treinado pelas exigências da profissão.

Nota: Todas as informações sobre o livro e release acima são de responsabilidades dos autores da obra, Cesar Calejon e Adriano Vizoni.

domingo, 16 de dezembro de 2018

EM BUSCA DE NÓS MESMOS - DEUS PELA FILOSOFIA


Será que Deus existe? Se ele é tão bondoso e poderoso, como pode permitir tamanha maldade espalhada no mundo? Tudo o que ele recomenda é bom? Perguntas como essa são respondidas com fundamentos da filosofia e das ciências da mente (principalmente nas questões de aceitação e de compreensão do mundo, com racionalidade) no livro "Em busca de nós mesmos", escrito pelo neurocientista Pedro Calabrez, título essencial para todos que querem entender a verdade por trás de perguntas feitas há milênios por grandes pensadores.

Publicada pela Citadel Editora, a obra contém um capítulo muito específico que levanta a questão sobre o entendimento humano de Deus e como a crença na existência dele também afeta a racionalização e na postura para resolver problemas, tomar decisões e aceitar críticas morais. Tudo isso sem adentrar na teologia, buscando as respostas na filosofia e também nas avaliações humanas de compreensão entre si e de forças pelas quais não consegue controlar.

"O que vale para a minha aula vale para qualquer outra coisa. Deus poderia garantir a perfeição de tudo, mas, nesse caso, só haveria mesmo Deus. Tudo seria Deus. Tudo seria perfeito, e o mundo não existiria. Por isso, o amor de Deus por nós e a relação de Deus com a sua criatura faz lembrar as pegadas na areia da praia: elas indicam que Deus já passou por ali, mas foi embora para que o mundo possa ser como é. Foi embora para que você possa existir enquanto você."

Quem somos? De onde viemos? Para onde vamos? Perguntas manjadas, é verdade. Mas quem nunca pensou nisso pelo menos uma vez na vida? O questionamento sobre nossa existência, origem e destino tem sido tema de profunda reflexão dos maiores pensadores da humanidade ao longo de três mil anos e, mais recentemente, dos cientistas. As perguntas são as mesmas desde que o homem começou a pensar. As respostas não. Muito pelo contrário.

Filósofos e cientistas de todas as épocas e escolas têm se dedicado também a inquietações bem mais pessoais. O que devo fazer para viver melhor? O que acontece dentro de mim quando me apaixono? As respostas variam. E muito.

Em busca de nós mesmos é uma pequena e agradável viagem pela história da evolução do pensamento e do conhecimento humano. O diálogo informal de Clóvis de Barros Filho e Pedro Calabrez apresenta respostas da filosofia (com as ideias de Aristóteles, Platão e Spinoza, entre outros) e das ciências da mente (psicologia e neurociências) — e instiga o leitor a chegar a suas próprias conclusões. Clóvis e Calabrez aproximam a filosofia da ciência, revelando a complementaridade dessas visões. E aproximam ambas do leitor com um texto descontraído e acessível.

Ficha Técnica:
Em busca de nós mesmos
Autores: Clóvis de Barros Filho e Pedro Calabrez
ISBN: 8568014453
Assunto: Política Econômica / Sucesso Pessoal / Economia
Número de páginas: 400
Formato 14x21cm
Citadel Editora

Prêmio Espantaxim foi finalista do Prêmio IPL 2018, promovido pelo Instituto Pró-Livro


Projeto idealizado pela autora e escritora Dulce Auriemo ficou entre os 10 finalistas na categoria Cadeia Produtiva e recebeu o Selo IPL, do Instituto Pró-Livro


O Prêmio Espantaxim – Concurso Nacional Literário Infantil – foi um dos finalistas da terceira edição do Prêmio IPL – Retratos da Literatura, organizado pelo Instituto Pró-Livro (IPL). O IPL é uma fundação conjunta da Abrelivros (Associação Brasileira de Editores de Livros), do CBL (Câmara Brasileira do Livro) e do SNEL (Sindicato Nacional dos Editores de Livros), com o objetivo comum de promover iniciativas que estimulem o hábito da leitura e o acesso aos livros.

Idealizado pela autora e escritora Dulce Auriemo com o objetivo de despertar o interesse das crianças pelo universo da leitura e escrita, o Prêmio Espantaxim concorreu ao Prêmio IPL na categoria Cadeia Produtiva. Por estar entre os 10 finalistas, o Concurso Nacional Literário Infantil foi contemplado com o Selo IPL, que é um reconhecimento às iniciativas que colaboram para promover a prática da leitura no Brasil.

Para Dulce, estar entre os finalistas foi uma honra. “O Prêmio IPL estimula projetos de fomento à leitura em todo o país. É maravilhoso participar e fazer parte dessa rede de iniciativas que veem o livro como algo primordial para o desenvolvimento da educação e formação intelectual de crianças, jovens e adultos”, afirma. O Prêmio Espantaxim está em sua quinta edição e é lançado a cada dois anos. É direcionado às crianças e jovens de todo o País, que escrevem sobre um novo tema relevante para o seu enriquecimento intelectual ou escolhido de acordo com a realidade vivenciada no ano em que o concurso é lançado.

Em 2018, o tema escolhido para o Prêmio Espantaxim foi: ““Futuro – Visão para um Mundo Melhor: Você embarcou em uma incrível máquina do tempo e chegou em 2050”! As crianças foram convidadas a escrever sobre o futuro considerando os impactos dos diversos avanços tecnológicos presentes no dia a dia. Os participantes desenvolveram seus textos em três categorias: redação, poesia e mensagem.

O Prêmio Espantaxim não possui fins lucrativos. A participação das crianças é sempre gratuita e também mobiliza professores e escolas de todo o Brasil. O concurso se destaca ainda por reunir os textos premiados em um livro especialmente preparado para essa finalidade, a Antologia, que chega à sua quinta edição. Ou seja: além de escrever, as crianças têm a oportunidade de ver as suas obras publicadas.

Na edição de 2018, o Prêmio Espantaxim recebeu 3.393 textos, escritos por crianças de 7 a 12 anos, estudantes de 48 escolas (públicas e privadas), de 96 cidades e 14 Estados brasileiros.



quarta-feira, 7 de março de 2018

Especialista em Anatomia de Imagem lança livro com conceito novo e exclusivo para vestir a silhueta feminina



O modelo XHOVA-S8-P3 analisa o corpo em três dimensões para que as mulheres entendam a sua silhueta

Insatisfeita com as fórmulas prontas de analisar o corpo feminino, Cris Bemvenutti acaba de lançar o livro “Enfim vestida de mim”. A obra, fruto de mais de quatro anos de trabalho, estuda as proporções femininas de uma nova forma: o conceito XHOVA-S8-P3. A técnica leva em conta a proporção de cada parte do corpo da mulher e também a constante busca do cérebro pelo equilíbrio visual.

Além de escritora, Cris Bemvenutti é bióloga e especialista em Anatomia de Imagem. Graduada pelo Institute of Image Consulting (Londres), ela é professora de Anatomia e Fisiologia, além de dar aulas de extensão universitária na área de imagem pessoal. Com mais de trinta anos de experiência na área, Cris já atendeu grandes empresas, como KPMG, O Boticário, Omint, TV educativa e Patricia Bonaldi.

“Hoje encontramos diversas fórmulas prontas para vestir as mulheres, porém nenhuma delas leva em conta as correlações entre todas as dimensões do corpo e muito menos entendem como funciona a percepção de quem nos observa. Isso é fundamental para aprendermos a valorizar nossos pontos fortes e desconsiderar aquilo que não merece evidencia em nosso corpo”, explica a autora.

O livro possui prefácio da jornalista, escritora e coach Fabiana Scaranzi, que logo de início avisa que este não é um livro que dita regras. Ele empodera as mulheres. Através do conhecimento, elas podem conquistar a liberdade de entender e amar a sua própria silhueta.



“Este não é um livro de moda”, comenta Cris.





Como funciona o conceito XHOVA-S8-P3

Apesar do nome parecer uma fórmula matemática, o modelo é mais simples do que parece. Depois de anos de estudo, Cris Bemvenutti encontrou na equação “autoconhecimento + entendimento sobre a percepção do cérebro humano” a fórmula ideal para a mulher recuperar o poder de se vestir com a sua melhor versão.

“Com base nisso, desenvolvi um conceito único, que avalia a silhueta feminina em suas três dimensões: horizontal, vertical e de perfil. O grande diferencial está na integração dessas informações. O livro irá levar a leitora a entender o quanto cada uma delas interage entre si e o caminho para que todas convivam em harmonia”, explica Cris.

O termo XHOVA refere-se aos formatos de silhueta de acordo com as medidas horizontais (relação ombros, cintura e quadris). O S8 analisa a proporção vertical do corpo, levando em conta o tamanho da cabeça. Já o P3 analisa o perfil da mulher, trabalhando com o volume dos seios, cintura e bumbum. “Acredito que o autoconhecimento é o princípio; o conhecimento técnico é o caminho; e a percepção é o veículo para o destino desejado: um resultado autêntico e exclusivamente seu!”

Como já dizia Coco Chanel “Roupa é como arquitetura: uma questão de proporção”. E com o livro “Enfim Vestida de Mim” e o conceito XHOVA-S8-P3 cada mulher descobrirá 7.971.615 oportunidades para encontrar a sua melhor versão.





Para conhecer mais sobre a autora, acesse o site:

http://www.crisbemvenutti.com.br/

sexta-feira, 2 de fevereiro de 2018

Vida e obra de Parsifal




Saiba mais sobre o autor de O Cearense: o político que fez a história do Ceará e do Brasil e o humanista que abriu caminhos no estudo sociológico da “cearensidade”. Conheça a trajetória de Parsifal Barroso, o mais jovem ministro de JK, o governador do Ceará que lutou por melhorias sociais, o pai de família, o professor e o humanista.

Nesta rica biografia, o leitor pode usufruir da extensa pesquisa do autor, Luís-Sérgio Santos, professor do curso de Jornalismo da Universidade Federal do Ceará, acerca desta figura admirável, sua história familiar tão ligada à política, suas raízes, sua carreira repleta de embates e seu legado intelectual. Homem de aptidões abrangentes, deixou-nos não apenas suas benfeitorias enquanto governador, senador e deputado federal, mas também o fruto de sua erudição: O Cearense, Uma história da política do Ceará: 1889-1954 e Vivências políticas, para destacar os mais significativos.

O volume conta ainda com um caderno de imagens para ilustrar alguns dos momentos mais marcantes narrados e dar rosto aos nomes mais próximos de Parsifal. Um verdadeiro tratado para a posteridade.