Assista nosso Programa

domingo, 13 de dezembro de 2015

OS PIONEIROS DO JUDÔ

Editora Évora traz a gênese da modalidade no Brasil

A história do judô no Brasil se confunde com chegada dos primeiros japoneses no Porto de Santos, trazidos pelo Kasato Maru, no inicio do século passado. A modalidade era praticada só entre eles, de forma amadora, já que eles se dividiam entre a lavoura e a prática esportiva.

Em meados da década de 60, essa realidade começou a mudar com a chegada ao Brasil de Chiaki Ishii. Atleta de ponta no Japão, descendente de dois maiores praticantes do judô no país, ele chega ao Brasil pensando em ser agricultor. Mas, o tatame falou mais alto e ao ensinar e treinar atletas de todos os níveis, sua fama correu o território brasileiro e latino. Ishii começou a formar campeões.

Essa e outras histórias fazem parte do repertório retratado pelo próprio Chiaki Ishii no livro que a Editora Évora, pelo selo Generale, está lançando esse mês – “Os pioneiros do judô no Brasil” e conta detalhes de como a modalidade ganhou força e se tornou o esporte individual que mais rendeu medalhas para o país. Foram 19 no total – três de ouro, três de prata e treze de bronze.

Ishii traz a gênese do judô no Japão com Jigorô Kano, Mitsuyo Maeda, Tatsuo Okochi, Ryuzo Ogawa, Yasuichi Ono, Katsutushi Naito, Sobei Tani e Seisetsu Fukaya, Yoshio Kihara, Augusto Cordeiro, Hikari Kurachi, Massao Shinohara, Shuhei Okano e Uichiro Umakakeba, responsáveis pela consolidação do esporte, além dos atletas que, alunos de Ishii, ajudaram a formar a história do judô no Brasil e na América Latina, como Aurélio Miguel, Rogério Sampaio, Walter Carmona, Mike Swain, entre tantas personalidades que ajudaram a fortalecer a história do judô no país.

Ícone do judô no Brasil, Ishii é referência para todos os atletas da modalidade e pode ser o motivador do desempenho positivo que o país conseguiu, a partir de 1972, quando ele próprio, depois de se naturalizar brasileiro, conseguir o primeiro bronze, na categoria meio pesado, na Olimpíada de Munique, Alemanha.

Muitos atletas se motivam ao falar de Ishii – “o judô brasileiro pode ser dividido em dois tempos – o AI e o DI – antes e depois de Ishii. Isso significa que ele foi um divisor de águas na modalidade brasileira e a partir daí a modalidade ganhou força” – explica Rodrigo Motta, aluno e admirador e responsável pelo texto da orelha de “Pioneiros do Judô”.

“Pioneiros do Judô”, obra de Chiaki Ishii publicada pelo selo Generale da Editora Évora está disponível em todas as livrarias do Brasil a partir de novembro.

SOBRE A EDITORA ÉVORA

A Editora Évora (www.editoraevora.com.br) chegou ao mercado com uma proposta inovadora, pautada em obras de qualidade, com conteúdos de alta relevância e inovadores que agreguem valor aos leitores e os ajudem a realizar objetivos e projetos pessoais e profissionais com excelência. O catálogo da editora conta com obras de ficção e não ficção, de autores relevantes nacionais e internacionais.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe a sua opinião!