Assista nosso Programa

domingo, 17 de fevereiro de 2013

Clube do Leitor CCBNB completa três anos


Clube do Leitor CCBNB completa três anos de existência na próxima terça-feira, 19

Fortaleza, 15.02.2013 – O Clube do Leitor CCBNB está completando três anos de existência na próxima terça-feira, 19. Um evento comemorativo gratuito marcará a data na biblioteca do Centro Cultural Banco do Nordeste-Fortaleza (rua Floriano Peixoto, 941 – Térreo – Centro – fone: (85) 3464.3108), às 12 horas.
O Clube do Leitor promove o acesso gratuito à leitura e compartilha o acervo da biblioteca do CCBNB aos seus usuários, frequentadores e demais interessados, estabelecendo um vínculo mais próximo entre a leitura e o leitor no espaço da biblioteca, através de uma formação inicial do leitor com apresentação teórica e leitura compartilhada. O encontro ocorre em duas terças-feiras de cada mês, às 12h, na biblioteca do CCBNB-Fortaleza.
Conduzido pela professora Solange Kate Araújo Vieira, o programa de difusão e apreciação literária visa, ainda, estimular o leitor através de atividades leitoras que ultrapassem o nível da leitura meramente funcional, exercitando a leitura como instrumento de reflexão e prazer, além de promover o espaço da biblioteca do CCBNB como ponto de encontro cultural e ponte de intercâmbio entre leitores.
No Clube do Leitor CCBNB, são desenvolvidos estudos e leituras por gênero literário (crônica, conto, novela, poesia, romance, entre outros) sem, contudo, esquecer a literatura infantil. A leitura como prática cultural é uma ação em si mesma, primordial para a elaboração e via de acesso gratuito ao exercício de um verdadeiro direito da cidadania.
Com o Clube do Leitor CCBNB, o acervo da biblioteca já foi aberto a duzentos usuários. Dentre esses 200 leitores, cinco se notabilizaram pelo número de leituras realizadas: Irapuam Batista (100 livros), Jander Campelo (68 livros), Carlos Alberto Silvestre (66 livros), Deislânia Lima (65 livros) e Armando Lucas Nunes (61 livros). Inúmeros escritores foram contemplados nas leituras literárias: dos clássicos aos contemporâneos, de José de Alencar a Milton Hatoum, que contribuíram para revelar um mundo infinito de reflexões e conhecimentos.
O Clube do Leitor CCBNB já gerou mais dois projetos de leitura produzidos por leitores do grupo. Camila Lopes e Armando Lucas, com esforço e competência, promovem em suas áreas de atuação mais dois espaços que enriquecem e ajudam na formação de novos leitores.
O que se tem observado nestes três anos de atividades é que cresce a curiosidade da leitura nos participantes e o desejo de participar mais efetivamente nos debates. Percebe-se também que o mito de que brasileiro não lê é desfeito quando se oportuniza programas de leitura para aqueles que antes não tinham acesso à leitura. Outra questão também é que a chamada leitura hermética e difícil não existe quando os leitores são orientados e exercitados em leituras mais complexas e reflexivas.
A programação do aniversário de três anos do Clube do Leitor CCBNB, na próxima terça-feira, 19, a partir do meio-dia, inclui: recepção festiva; homenagem aos dois participantes que criaram clubes de leitores independentes; premiação dos cinco maiores leitores com kits de livros; sorteio de livros; e entrega de cartão homenageando todos os participantes desde 2010.

sábado, 26 de janeiro de 2013

Desafios da gestão estratégica em serviços de saúde



O setor de saúde tem sido foco de atenção nos últimos tempos, em função de seu crescimento e desenvolvimento tecnológico. Além disso, desempenha papel estratégico na sociedade, na medida em que atua na manutenção do equilíbrio social, zelando pelo cuidado do bem-estar e pela sobrevivência das pessoas. Dessa forma, o objetivo de Desafios da gestão estratégica em serviços de saúde, é discutir os principais desafios do setor, diante do contexto explicitado, apresentando temas que abrangem um grande espectro de conhecimento para os gestores aplicados nesse campo de trabalho.

Trata-se de um setor complexo, que exige níveis elevados de capacitação, lida com tecnologia de ponta e envolve diversas instituições com interesses distintos. Sua gestão estratégica constitui um dos principais desafios do sistema de saúde no país, mais especificamente dos serviços de saúde. Gerir uma organização altamente complexa, em um ambiente complexo, que acena com mudanças estruturais, tem se mostrado uma questão importante, na medida em que a demanda explode e a concorrência se estabelece. É preciso encontrar um equilíbrio entre oferta de serviços de saúde que satisfaçam as necessidades crescentes da população e recursos cada vez mais escassos. É uma questão complexa, que exige que as pessoas habilitadas a compreendê-la e a desenvolver estratégias que possam adequar o serviço de saúde a um ambiente em permanente processo de transformação.

Mudanças no perfil da população e até mesmo das doenças exigem novos tipos de tratamentos e equipamentos, novas tecnologias e intervenções. As clínicas médicas e os hospitais para se sustentarem, precisam adotar uma gestão estratégica que permita avaliar o que deve e o que não deve ser feito diante da complexidade ambiental. Em tempos de mudanças, a sobrevivência e a sustentabilidade dos serviços de saúde requerem o exercício da gestão estratégica, a fim de possibilitar à direção desses serviços definir os caminhos a serem seguidos pela instituição, avaliando o que deve e o que não deve ser feito, diante da complexidade ambiental.

“A relação dos serviços de saúde no Brasil com sua demanda é complexa. De um lado, serviços de saúde públicos com excesso de demanda. De outro, serviços de saúde da rede privada lidando com empresas operadoras de planos de saúde, que intermediam a relação com o usuário e possuem, dessa forma, certo grau de controle sobre a demanda. Além da gestão da demanda e do alto custo assistencial, os serviços de saúde no Brasil, a exemplo do que ocorre em diversos países, enfrentam outros grandes desafios diante de mudanças ocorridas em diversos contextos” informa os autores Carlos Alberto Gonçalves e Luciana Faluba Damázio.