Assista nosso Programa

domingo, 15 de agosto de 2010

Editora Decor Books lança livro “Um cavalo sem nome”

Capital paulista é cenário de ficção divertida e instigante



João Paulo é um paulistano que vê sua vida marcada por solidão, desemprego e falta de dinheiro. Vivendo no centro da cidade, presencia violência e a busca incessante de milhões de pessoas por meios de sobrevivência, além de ter de agüentar o barulho e o trânsito caótico. Para piorar a situação, João Paulo é forçado a conviver com uma voz misteriosa que diz o que ele deve ou não fazer. Seria loucura?

Além de ser marcado por todas as particularidades do cenário urbano, como suas ruas, estações de metrô e seus personagens, o livro é constantemente comentado pelo autor, que faz suas anotações no rodapé de cada página, com referências à MPB (Chico Buarque é muito citado), assim como bandas clássicas do rock internacional, peças de teatro e cinema, mostrando aos leitores um pouco mais dos gostos do “signatário”.

É o primeiro romance do estreante Milton Gonçalves Ribeiro, que nasceu e mora até hoje em São Paulo. A apresentação fica por conta da editora Maria Eugênia Mourão e Arthur Casas, amigo de “Biju” (apelido de Milton) desde a adolescência.

É o segundo romance publicado pela Editora Decor Books, que em 20 anos de sucesso já tem mais de 200 publicações.


Um cavalo sem nome
Editora Décor Books
Capa flexível
16 x 21 cm
108 páginas
R$ 20,00

Skaf reforça propostas para a educação em visita à Bienal do Livro de São Paulo

Em seu twitter, candidato do PSB a governador mostra que os lucros das concessionárias de rodovias do Estado ultrapassam os dos bancos

O candidato do PSB ao governo paulista, Paulo Skaf, visitou hoje (sexta-feira, 13/08) a 21ª Bienal Internacional do Livro de São Paulo, no Pavilhão de Exposições do Anhembi, e aproveitou para reforçar suas propostas para a área da educação.
“As crianças estão nas escolas da rede pública estadual, não aprendem, passam de ano sem aprender, pelo sistema da progressão continuada, e chegam no ensino médio sem conhecimento. Aí, têm dificuldade de preencher a cota de 30% de alunos da rede pública na USP”, avaliou Skaf.

“Vou buscar excelência na educação, nos laboratórios, com o ensino em tempo integral e a criança o dia inteiro na escola. No ensino médio, vou dar a oportunidade de que o aluno possa fazer um curso profissionalizante ao mesmo tempo”, continuou.

Pedágios
Skaf também voltou a tratar hoje do tema dos pedágios, um dos mais presentes no debate da noite de quinta-feira na TV Bandeirantes. O candidato do PSB foi o primeiro a citar o assunto no programa de ontem. Já na sua página da rede de microblogs Twitter, postou números que mostram a alta rentabilidade das concessionárias de rodovias do Estado de São Paulo, que tem os pedágios mais caros do Brasil.
Segundo a CVM (Comissão de Valores Mobiliários), as cinco maiores empresas que têm concessões de rodovias paulistas lucraram, em média, 57% sobre o capital investido em 2009, enquanto os cinco maiores bancos do país tiveram rentabilidade média de 18,2%.

“No debate de ontem, o abusivo preço dos pedágios em São Paulo gerou polêmica e desinformação. Na defensiva, o candidato tucano distorceu os fatos”, postou. “Reconhecer erros e ter humildade para assumir o compromisso de corrigi-los é mais honesto que enganar a população maquiando a realidade”, completou Skaf.