Assista nosso Programa

segunda-feira, 19 de julho de 2010

Território Livre da Bienal do Livro de SP

Território Livre da Bienal do Livro de SP é espaço aberto à discussão de temas que envolvem a juventude

Mesas de debate abordarão importantes assuntos ligados ao momento de definições vivido pelos jovens, como opções de carreira, sustentabilidade, universo digital, cinema, humor e moda. Entre os convidados estarão: Caco Barcellos e equipe do “Profissão Repórter”, Gustavo Cerbasi, Hélio de la Pena, Lobão, Luiz Nassif, Márcia Tiburi, Rafael Cortez, Serginho Groismann e Toninho Horta

Oferecer importantes indicações aos jovens a partir do exemplo de quem já fez suas escolhas, definiu seus rumos e trajetórias, viveu experiências e acumulou conhecimento. Este é o principal objetivo do Território Livre, espaço que a Bienal do Livro de São Paulo está montando para receber aqueles que vivem um importante momento de escolhas e definições para o futuro.

“Estamos levando ao Território Livre alguns profissionais que fizeram escolhas originais, outros que seguem profissões sobre as quais paira certo estereótipo, como é o caso do cientista, por exemplo, que nada tem da caricatura do ‘maluco do laboratório’”, explica Maria Tereza Rangel, editora e produtora cultural que é a curadora responsável pelo espaço.

A ideia é oferecer aos jovens visitantes da Bienal do Livro importantes referências para o período de tomada de decisões que vivem, referências estas fundamentais para a consolidação de suas trajetórias futuras.

“Em um relato pessoal, os palestrantes vão contar como acabaram por seguir o caminho que escolheram, o que pesou nas escolhas de cada um, suas eventuais dúvidas e certezas, acasos e batalhas. Vão também falar de suas atividades como um trabalho que vai muito além dos resultados, que são, em geral, a parte mais visível daquilo que realizam; um trabalho que, como toda e qualquer profissão, implica processo, energia, criação, formação, etc.”, afirma a curadora.

Assim, os jovens que forem à Bienal do Livro poderão participar das discussões que mais lhe interessarem, e que acontecerão nas diversas mesas de debate ao longo da programação da feira.

No sábado, dia 14, haverá duas mesas. A primeira, às 11h, tem como tema “A língua praticada nas redes sociais e Internet”, com a participação do linguista, filólogo, professor e pesquisador Ataliba Castilho, do também linguista e professor Carlos Alberto Faraco, da professora, filóloga e autora Guaraciaba Micheletti e do blogueiro, estudioso da comunicação digital e diretor de estratégia da Agência Frog, Roberto Cassano. Já às 15h, a segunda, “Para ser repórter”, contará com o jornalista e escritor Caco Barcellos, acompanhado por jovens integrantes da equipe do programa de TV “Profissão Repórter”, com Lilian Romão, coordenadora do projeto “Revista Viração”, com o apresentador Serginho Groisman e com o jornalista Alberto Dines, editor e coordenador do site e do programa de TV “Observatório da Imprensa”.

O domingo, 15 de agosto, a partir das 13h, terá a mesa “Carreira e finanças”, com o jornalista Luiz Nassif (do portal Brasilianas.org), com o administrador, consultor em finanças pessoais e autor de best-sellers da área Gustavo Cerbasi (do site Mais Dinheiro.com.br) e com a jornalista e editora Mara Luquet (sócia da Editora Letras & Lucros).

“O mundo existe, mas às vezes a gente não sabe” trará à discussão, às 17h do dia 16, o campo das Ciências. Participam da mesa o biólogo, “cientista-empresário” e escritor Fernando Reinach, a filósofa e autora Márcia Tiburi (também integrante do grupo de debatedoras do programa de TV paga “Saia Justa”) e o repórter da área de Ciências e escritor Reinaldo José Lopes.

No dia 17, às 17h, a atuação dos músicos, compositores e poetas será discutida pela mesa “Letra, música e poesia: o trabalho de escrever e compor”, que terá as participações dos músicos e compositores Lobão, Sérgio Ricardo, Toninho Horta e Wilson Sideral e do poeta Fabrício Corsaletti.

Às 17h do dia 18, a advogada, professora e ambientalista Rachel Biderman Furriella (coordenadora adjunta do Centro de Estudos em Sustentabilidade da EAESP-FGV), a ambientalista e educadora Mônica Pilz Borba (gestora da ONG 5 Elementos) e o biólogo Carlos Alberto de Mattos Scaramuzza (superintendente de Conservação da ONG WWF-Brasil) comporão a mesa temática “Sustentabilidade: os modos de ser e de estar”.

Um tema que não poderia faltar será abordado na quinta-feira, dia 19, às 17h: “O mundo grande e pequeno: universo digital”. Para debater o tema, Maria Tereza Rangel convidou a professora da ESPM-Rio Ana Erthal, o coordenador técnico do Acessa SP, Ricardo Kobashi, e o professor e pesquisador da ECA-USP Massimo de Felice.

Já o dia 20 (às 17h) reserva espaço às mais variadas discussão, pois o tema em destaque é: “Todas as tribos”. Lá estarão a jornalista e escritora Ciça Lessa (secretária executiva da rede Andi Brasil – Agência de Notícias dos Direitos da Infância), a redatora, roteirista e cosplayer Petra Leão, o professor José Guilherme Cantor Magnani (do Departamento de Antropologia da USP), o artista plástico Rui Amaral (diretor da agência artbr) e a jornalista Tatiana Schibuola (diretora de redação da revista “Capricho”).

O Território Livre terá no sábado, 21 de agosto, uma programação intensa: às 11h, espaço aberto ao debate “A moda também fala de nós: as digitais do estilo”, com a participação da consultora, jornalista e autora Gloria Kalil; e, às 15h, será a vez do cinema, sob o tema “Na tela do cinema: a paixão pela luz”, com a roteirista e escritor Adriana Falcão (do filme "Se Eu Fosse Você 2"), a diretora Laís Bodanski (do longa-metragem “Bicho de sete cabeças”), o roteirista Luiz Bolognesi (também de “Bicho de sete cabeças”), o roteirista Newton Cannito (da série de TV “Cidade dos Homens”) e o jornalista, crítico de cinema e co-diretor de documentário (“Uma Noite em 67″), Ricardo Calil.

Finalmente, no domingo, dia 22, último dia da feira, o tema “Fazer humor é coisa séria” será debatido, a partir das 13h, por Guta Stresser (atriz e comediante de “A grande família”), Hélio de la Peña (humorista do “Casseta & Planeta”) e Rafael Cortez, (ator, palhaço, músico e jornalista, como se autointitula, do “CQC”).

O Território Livre aguarda ainda a confirmação de convites feitos a outros profissionais para valorizar ainda mais os debates propostos.

Programação cultural especial

Agora em 2010, a Bienal do Livro de São Paulo prepara uma extensa programação que oferecerá cultura, conhecimento e entretenimento aos mais variados públicos visitantes da feira. Para isso, convidou personalidades que oferecerão subsídios aos debates propostos, às atividades promovidas e às atrações especialmente produzidas para envolver o público, em um esforço que visa estimular e ampliar o hábito da leitura entre os brasileiros.

Os homenageados e temas principais da programação cultural da Bienal do Livro são: Monteiro Lobato; Clarice Lispector; Lusofonia e Livro Digital.

Já tradicional ao longo da história da feira, o Salão de Ideias promoverá por volta de 40 encontros encabeçados pelas personalidades convidadas pela organização do evento, que vão colocar em discussão os mais variados temas, como a literatura em suas diversas vertentes, a magia da história, esporte e literatura, vampirismo, entre muitos outros. O espaço é organizado por dois curadores: o jornalista Manuel da Costa Pinto, editor do programa Entrelinhas e apresentador do Letra Livre, ambos da TV Cultura; e o também jornalista e especialista em cinema Alexandre Agabiti Fernandez.

Neste ano, a Bienal do Livro também inova, com o lançamento do espaço Cozinhando com Palavras. Sob curadoria do chef, editor de livros gastronômicos e jornalista André Boccato, promoverá uma série de workshops e mesas de debates sobre gastronomia em livros. Para isso, o evento montará uma arena gastronômica onde chefs e outras personalidades terão contato direto com o público.

A organização da Bienal do Livro dedicou especial atenção à programação do Espaço do Professor, que terá como curadora a conceituada escritora Marisa Lajolo, também professora da Unicamp e Universidade Presbiteriana Mackenzie e palestrante internacional. O Espaço do Professor foi organizado na forma de um curso que tem o objetivo de capacitar professores a trabalhar o livro em sala de aula.

Sob curadoria da editora e consultora em educação Maria Tereza Rangel, o Território Livre da Bienal do Livro, como já indicado, será um espaço dedicado a promover debates sobre questões que envolvem o momento de escolhas e de definições da própria identidade dos jovens, incluindo aspectos culturais e do mercado de trabalho para este público.

O curador Walcyr Carrasco, renomado autor de novelas, escritor e membro da Academia Paulista de Letras, levará ao Palco Literário grandes nomes do teatro, cinema, música e televisão que farão um link entre a literatura e as demais expressões artísticas. Além disso, o espaço receberá uma sessão aberta da Academia Paulista de Letras.

Para o público infantil, a Bienal do Livro preparou uma série de atividades destinadas a envolver e atrair as crianças para o mundo da leitura. A programação inclui duas séries especiais de atividades: o segmento temático O Livro é uma Viagem, organizado pelo IPL (Instituto Pró-Livro) e dedicado a promover a leitura desde cedo; e Fábulas com a Turma da Mônica, que tem como curador o próprio criador da turma de personagens de histórias em quadrinhos, Mauricio de Sousa.

A organização do evento firmou ainda uma parceria com o canal Discovery Kids, que montará no Anhembi o espaço Exploração Discovery Kids, destinado a oferecer atividades lúdicas aos pequenos.

Confira a lista de convidados já confirmados para a Bienal do Livro 2010:
Salão de Idéias – curadores – Alexandre Agabiti Fernandez e Manuel da Costa Pinto

Estrangeiros:

Azar Nafisi (Irã)
Benjamin Moser (EUA)
Conn Iggulden (Reino Unido)
Dacre Stoker (Canadá)
João Marques Lopes (Portugal)
John Boyne (Irlanda)
Jostein Gaarder (Noruega)
Miguel Gonçalves Mendes (Portugal)

Brasileiros:

Affonso Romano de Sant´Anna
Ana Maria Machado
André Vianco
Angela-Lago
Bartolomeu Campos de Queirós.
Beth Goulart
Christian Barbosa
Contardo Calligaris (italiano radicado no Brasil)
Eva Furnari
Fabrício Carpinejar
Fernando Vilela
Geraldo Galvão Ferraz
Giulia Moon
Gustavo Cerbasi
Heloisa Prieto
Ignácio de Loyola Brandão
João Luiz Ceccantini
José Mojica Marins (Zé do Caixão)
Katia Canton
Laurentino Gomes
Lucia Maria Teixeira Furlani
Lygia Fagundes Telles
Marçal Aquino
Marcelino Freire
Maria Helena de Moura Neves
Mario Sergio Cortella
Marisa Lajolo (também curadora do Espaço do Professor)
Martha Argel
Mauricio de Sousa
Miguel Gonçalves Mendes.
Milton Hatoum
Moacyr Scliar
Nádia Gotlib
Pasquale Cipro Neto
Paulo Markun
Pedro Bandeira
Ricardo Azevedo
Roberto Shinyashiki
Rodrigo Lacerda
Rubem Alves
Ruth Rocha
Soninha Francine
Stela Barbieri
Teresa Montero
Thalita Rebouças
Verônica Stigger
Walcyr Carrasco (também curador do Palco Literário)
Ziraldo

Território Livre – curadora – Maria Tereza Rangel
Alberto Dines
Ana Erthal
Adriana Falcão
Ataliba Castilho
Caco Barcellos e equipe do programa “Profissão Repórter”
Carlos Alberto Faraco
Carlos Scaramuzza
Ciça Lessa
Fabrício Corsaletti
Fernando Reinach
Guaraciaba Micheletti
Gustavo Cerbasi
Guta Stresser
Hélio de la Pena
José Guilherme Magnani
Laís Bodanski
Lílian Romão
Lobão
Luiz Bolognezi
Luiz Nassif
Mara Luquet
Márcia Tiburi
Massimo de Felice
Mônica Pilz Borba
Newton Cannito
Petra Leão
Rachel Biderman Furriela
Rafael Cortez
Reinaldo José Lopes
Ricardo Calil
Ricardo Kobashi
Roberto Cassano
Rui Amaral
Serginho Groismann
Sérgio Ricardo
Tatiana Schibuola
Toninho Horta
Wilson Sideral.

Palco Literário – curador – Walcyr Carrasco
Membros da Academia Paulista de Letras
Bianca Rinaldi
Carmo Della Vecchia
Nívea Stelmann
Paulo Goulart
Regina Duarte
Sergio Marone
Wagner Santisteban
Zeca Camargo

A Bienal do Livro 2010

A 21ª Bienal Internacional do Livro de São Paulo prepara uma programação cultural rica e diversificada, composta por mais de 700 atividades distribuídas por pelo menos 400 horas durante seus 11 dias de duração (de 12 a 22 de agosto de 2010, no Pavilhão de Exposições do Anhembi, zona norte da capital paulista).

Nesta edição, novos formatos, grande interatividade e a presença de escritores brasileiros e autores internacionais vão formar a grade mais pluralista dos 40 anos de evento.

Para enriquecer a programação, a organização da Bienal do Livro convidou conceituados profissionais para serem curadores das atividades culturais. Em 2010, a programação está focada em quatro temas principais: Monteiro Lobato; Clarice Lispector; Lusofonia; e Livro Digital.
Realizada pela Câmara Brasileira do Livro (CBL) e organizada pela Reed Exhibitions Alcantara Machado, a 21ª Bienal Internacional do Livro de São Paulo tem o objetivo de ampliar a base de leitores e democratizar o acesso ao livro – com reflexos imediatos à cidadania.
A Bienal do Livro ocupará uma área de 60 mil metros quadrados (o equivalente a quase oito campos de futebol) do Pavilhão de Exposições do Anhembi e a expectativa é reunir 350 expositores do Brasil e de fora, que representam mais de 900 selos editoriais.
Terceiro maior evento do gênero do mundo – os dois maiores são a Feira do Livro de Frankfurt e a Feira Internacional do Livro de Turim –, a Bienal do Livro chega em 2010 a sua 21ª edição, sendo um grande ambiente cultural onde se apresentam, juntas, as principais editoras, livrarias e distribuidoras do país, que destacam seus lançamentos nesse período. Assim, além da diversificada oferta de livros de qualidade e de todos os segmentos, vale enfatizar que a feira oferece uma programação cultural ampla e variada desenvolvida especialmente para despertar o gosto pela leitura em todas as faixas etárias e classes sociais.
Vale ressaltar que o primeiro dia da 21ª Bienal Internacional do Livro de São Paulo (12 de agosto) estará reservado à visitação exclusiva de profissionais do mercado editorial. Para o público em geral, o evento estará aberto, portanto, a partir do dia 13 e até o dia 22 de agosto.

Sobre a CBL

A Câmara Brasileira do Livro (CBL), fundada em 1946, tem como missão atender aos objetivos maiores de seus associados – hoje, são 600 – e ampliar o mercado editorial por meio da democratização do acesso ao livro e da promoção de ações para difundir e estimular a leitura.

Para cumprir de modo adequado essa missão, a entidade desenvolveu estratégias voltadas à promoção da leitura e ao fortalecimento do mercado editorial, ancorando-as em três eixos bem definidos e complementares: ações políticas capazes de garantir voz e peso institucional a um setor de atividade decisivo para a disseminação do conhecimento e da cultura; o desenvolvimento do negócio do livro em todos os segmentos da cadeia produtiva; e amplo apoio aos associados, não só na prestação de serviços importantes, mas também na articulação em torno de uma entidade de classe representativa.

Sobre a Reed Exhibitions

A Reed Exhibitions é a principal organizadora de eventos do mundo. Em 2007, a Reed reuniu mais de 7 milhões de profissionais ao redor do mundo, gerando bilhões de dólares em negócios. Hoje, os eventos da Reed estão presentes em 37 países, distribuídos pelas Américas, Europa, Oriente Médio e Ásia e organizados por 38 escritórios próprios que empregam mais de 2.700 funcionários.

A Reed Exhibitions organiza exposições, conferências, congressos e reuniões. O portfólio contém mais de 470 eventos que atendem 44 setores da indústria, abrangendo: aeroespacial e aviação, automotivo, construção, eletrônicos, energia, engenharia, entretenimento, meio ambiente, alimentação e hospitalidade, presentes, saúde, TI, jóias, ciências naturais e farmacêutica, propriedades/imóveis, manufatura, máquinas e equipamentos educação médica, embalagem e transformação, impressão e comunicação visual, segurança, esporte e lazer, turismo. O estreito relacionamento da Reed com profissionais, associações de classe e órgãos governamentais assegura que cada evento seja de interesse e relevância para os mercados atendidos.

Como resultado, muitos eventos da Reed tornaram-se líderes em suas áreas. A Reed Exhibitions pertence à Reed Elsevier Group plc, uma companhia listada entre as 100 maiores da Bolsa de Valores de Londres e líder mundial na divulgação e geração de informações.

Sobre a Reed Exhibitions Alcantara Machado

Com escritório na cidade de São Paulo, a Reed Exhibitions Alcantara Machado conta com a colaboração de 140 funcionários e realiza mais de 30 feiras de negócios em todo o Brasil, dos mais diversos segmentos da indústria. Entre os objetivos da promotora, estão: propiciar aos expositores e seus clientes a oportunidade de incrementar negócios; trazer eventos internacionais para o Brasil; bem como realizar novas parcerias.

Serviços disponíveis

Para garantir maior conforto e segurança a visitantes e expositores, a promotora tem disponível no próprio evento alguns serviços, como posto médico, praça de alimentação, sala de imprensa, espaço das redes sociais, serviço de táxi, traslado Metrô-Pavilhão/Pavilhão-Metrô, guarda volumes, viagem e hospedagem.

Mais Informações:

21ª BIENAL INTERNACIONAL DO LIVRO DE SÃO PAULO
Data: 12 a 22 de agosto de 2010
Local: Pavilhão de Exposições do Anhembi - Av. Olavo Fontoura, 1.209 - São Paulo/SP
Site: www.bienaldolivrosp.com.br