Assista nosso Programa

sexta-feira, 5 de março de 2010

501 destinos que merecem ser visitados

Obra prioriza também lugares inusitados onde o leitor poderá ser o único turista

Brasil é considerado o mais belo da América do Sul.
Rio de Janeiro, Trancoso, Ilha Grande, Barra Grande,
Fernando de Noronha, Jericoacoara, Monte Verde,
Salvador e Florianópolis são os destaques.

O turismo nos últimos anos tem sido de extrema importância no que diz respeito ao desenvolvimento e crescimento da economia mundial. Ele detém hoje grande parte do PIB de muitos países que têm melhorado suas condições econômicas em decorrência do avanço que o setor tem proporcionado. Há 50 ou 60 anos, viajar para o exterior era um sonho para a maioria das pessoas. Somente pessoas ricas , com muito tempo livre conseguiam arcar com uma viagem para um país estrangeiro. Hoje o cenário é outro. Com o desenvolvimento do transporte aéreo a tal sonhada viagem para o Camboja, Uganda ou até mesmo para a Antártida pode facilmente se transformar em realidade.
Em 501 destinos que merecem ser visitados, mais recente lançamento da editora Larousse do Brasil, o leitor terá nas mãos uma fonte de inspiração para respirar novos ares, conhecer outras culturas e sonhar com a sua próxima aventura ou com um lugar para relaxar. Maravilhas da natureza, excepcionais criações humanas e lugares ermos foram explorados pelos autores viajantes e descritos com grande riqueza de detalhes, o que vai levar o leitor a incríveis aventuras imaginárias ou inspirar um roteiro de férias inusitado pelos cinco continentes.
O livro está dividido em cinco capítulos: África, As Américas e Caribe, Ásia, Austrália e Oceania, Europa e Oriente Médio. Além de belas fotos que ilustram cada paisagem, há informações de como quando ir, como chegar, o que há para ver, geografia, porque é importante, onde fica, o que há para fazer, o que comprar, não deixe de fazer, etiqueta cultural, importância histórica e também o “dê-se ao luxo” que no caso de Chefchaouen, no Marrocos, os autores dizem que é indispensável fazer uma refeição no famoso hotel-restaurante Tissemlal (Casa Hassan), que tem 350 anos e é administrado por uma família. De lá é possível admirar as montanhas Rif no terraço panorâmico.
O Brasil ganhou um merecido destaque em 501 destinos que merecem ser visitados. Entre os países sul- americanos ele recebeu a maior indicação de locais considerados indispensáveis para uma visita – Rio de Janeiro, Trancoso, Ilha Grande, Barra Grande, Fernando de Noronha, Búzios, Florianópolis, Jericoacoara, Monte Verde e Salvador. Sobre Barra Grande, que fica na Bahia, por exemplo, o livro relata:

Com atmosfera de uma tradicional vila de pescadores e com uma paisagem intocada, Barra Grande é um refúgio tranqüilo para aqueles que querem escapar da loucura do dia a dia. Quase não há carros e as ruas não são pavimentadas, já que os moradores preferem viver no ritmo do movimento das ondas. A arquitetura simples está cheia de jardins exuberantes com tonalidades vivas de flores exóticas roxas, alaranjadas, amarelas e vermelhas.
Este pitoresco vilarejo, rodeado de coqueiros e mangueiras, possui uma ampla e impressionante diversidade cultural, que pode ser vista em sua variedade de bares e restaurantes, que convidam o visitante a provar uma infinidade de sabores. O verdadeiro encanto da região, entretanto, são suas praias. A praia de Mangueiras, a principal da cidade, se vangloria de suas areias brancas e águas calmas de cor azul-celeste.

No continente americano o país que recebeu o maior número de indicações foram os Estados Unidos com 39 destaques, entre as paisagens, destacam-se: South Beach, Santa Fé, Kauai, Sedona, Grand Canyon, Las Vegas, São Francisco, Monte St. Helens entre outros.
Os 501 destinos escolhidos para o livro são apenas uma seleção de muitos milhares de lugares bonitos e interessantes do mundo. Alguns dos destinos escolhidos pelos autores são famosos no mundo inteiro: como Marrakesh, a Grande Muralha da China, o Taj Mahal, São Francisco, Rio de Janeiro ou Acrópole. Outros destinos não são tão famosos e alguns são até bastante inusitados, como a lagoa Dakhla, na Tunísia, ou o belo templo Wat Tham Pha, na Tailândia, lugares em que, com frequência, se é o único turista a desfrutar da hospitalidade local.

Sobre os autores e viajantes:
Jackum e David Brown foram editores de livros e revistas de Londres por mais de duas décadas. Hoje, vivem em Suffolk, no leste da Inglaterra, onde mantêm uma pousada e dedicam-se a viajar e a escrever livros. Ambos têm um gosto genuíno por viagens. Depois de explorar grande parte da Europa e América do Norte na juventude, nas últimas décadas têm viajado bastante à Ásia e à África.
Kieran Fogarty é músico, historiador e foi publicitário. Viajou pelo mundo inteiro, buscando inspiração para sua música e, neste livro divide suas impressões sobre a Itália.
Rebecca Walder foi acometida pelo vírus do viajante quando foi à Espanha e à Irlanda nas férias da universidade. Desde então tem aproveitado todas as oportunidades para explorar o mundo e se considera uma pessoa de sorte por ter visitado todos os continentes, exceto a Antártida.