Assista nosso Programa

segunda-feira, 21 de setembro de 2009

Larousse lança: Sorrisos de Bombaim

Jornalista espanhol desvenda o cotidiano dos dalits e fala da sua luta para proteger as crianças de Bombaim da prostituição.*
Sorrisos de Bombaim aborda a rotina de Kamathipura, o maior distrito de prostituição da Ásia
Mais de 160 milhões de indianos continuam suportando o peso de um sistema de castas existente há dois mil anos e promulgado pela teologia hindu, que encerra as pessoas num rol imutável, determinado por seu nascimento. Embora o termo “intocável” tenha sido abolido em 1950 pela constituição da Índia, os dalits – ou pessoas oprimidas, como são atualmente chamadas – continuam sendo discriminados. Segundo o fundador do sistema, o legislador Manu, cada indivíduo nasceu numa das principais varnas, ou grandes categorias e há de permanecer nela até a morte.
Os dalits são a maior parte dos 40 milhões de trabalhadores forçados (que trabalham como escravos) existentes na Índia, incluídos 15 milhões de crianças.
Neste mais recente lançamento da editora Larousse do Brasil – Sorrisos de Bombaim, o jornalista Jaume Sanllorente narra suas experiências com os intocáveis da Índia e a sua luta para proteger as crianças do país da prostituição.

A Índia apareceu na vida de Jaume Sanllorente como um lugar despretensioso para tirar férias, descansar... logo no primeiro dia no país, sentiu-se completamente arrependido de estar lá. A primeira impressão que teve era de um lugar fétido e com pessoas pobres, vivendo em condições de subexistência. No entanto, ao passar dos dias, Jaume foi se apaixonando pela Índia e pela humildade das pessoas que, mesmo diante de uma realidade tão ruim, mantinham os sorrisos em suas faces. A viagem fora uma descoberta interior. Ela terminou em Nepal, onde Jaume teve seu primeiro contato com uma Ong que resgata meninas nepalesas de seqüestros visando a prostituição. Foi então que o jornalista ouviu sobre Kamathipura, o maior distrito de prostituição da Ásia.
Em sua segunda viagem ao país Jaume deparou com alguns personagens que foram primordiais para a criação da Ong Sorrisos de Bombaim – instituição criada por ele e responsável pela educação de mais de duas mil crianças indianas e pela moradia de cerca de cem delas – entre eles Priyanka, um menino de dois anos que vivia em Kamathipura.
Fiquei ali observando os cartazes e a parede cheia de umidade, visível inclusive com a luz mortiça. Quando olhei para o chão, vi um pequeno ser de cócoras, me observando de olhos arregalados. Aquele menino, que não teria mais de dois anos, fitava-me atônito, enquanto levava algo à boca. Estava mais surpreso com a minha presença do que com os gritos do cliente da mulher que certamente seria sua mãe. Sorri-lhe e ele continuou me olhando. Apenas afastou um pouco a mão dos lábios para que, apesar do mau ângulo onde eu estava e de luz escassa, eu pudesse ver que ele tinha na boca um preservativo usado.

Com seu cuidadoso relato e sua visão aguda, o jornalista desvenda a rotina das crianças de Bombaim, as histórias por trás da miséria, a cultura, a religião, e a sua luta para criar a Sorrisos de Bombaim. Atualmente ele trabalha também no desenvolvimento de projetos para leprosos na Índia. Jaume é vítima de preconceito e seu trabalho é constantemente ameaçado por “cafetões” que querem aliciar crianças para prostituição. Estudou muito sobre as religiões e sua filosofia é aceitar e respeitar todas elas. Muitas vezes tem problema com isso por conta das escolas, pois os pais não querem matricular seus filhos em uma instituição que possui crianças de outras religiões.
O nome da instituição “Sorrisos de Bombaim” deve-se aos sorrisos intermináveis das crianças de uma cidade pobre, triste, suja, sem infra-estrutura fatos que não são suficientes para tirar o sorriso e alegria delas. O livro é uma narrativa emocionada do jornalista que abandonou sua carreira e seu país pelo amor ao próximo.


O autor: Jaume Sanllorente, espanhol, nasceu em 1976 e em 2003 largou sua carreira de jornalista e sua vida em Barcelona para cuidar da instituição “Sonrisas de Bombay”, uma ONG que visa cuidar e auxiliar as crianças “intocáveis” da Índia.


Sorrisos de Bombaim
Autor: Jaume Sanllorente
Pág: 189
Tradução: Clara A. Colotto
Preço: R$ 34,00
*
*
*

Publicidade: